Andanças, Desportadas

Day Three – Siamo Noi

Precisei chegar a casa e escrever logo este post, enquanto ainda estou extasiado, enebriado, possuído, ensandecido. Existem muitas emoções fortes nesse mundo, mas nenhuma é igual a assistir a um jogo da selecção canarinha.

A melhor torcida do mundo. Ponto.

Londres foi completamente invadida pelos brazucas, em número, em alegria, em cor, em tudo. O metro já vinha verde e amarelo desde a primeira estação, e foi apertando até não mais. O Tuco ia enganando todo mundo, respondendo aos “é nóis” com um “valeu!” setubalense muito do aldrabado.

O domínio tupiniquim começou logo na saída da Arsenal Station: 5 italianos começaram a gritar “siamo noi, siamo noi, campioni del mondo siamo noi“; imediatamente envolvidos por uma enorme massa amarela, que improvisava “SIAMO NOI, SIAMO NOI, CINCO VOLTE CAMPIONI SIAMO NOI”, os azuis evaporaram, completamente. Ciao!

Infelizmente o nosso amigo saudita que trazia os bilhetes se atrasou, e entramos com uns 3 minutos de jogo. Deu tempo. Ainda recrutamos um puto polaco pelo caminho; um luso-brasileiro, um luso-luso, um saudita e um polaco. Todos inteiramente brasileiros in questa notte! Os gritos de “sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor” do Tuco que o digam!


Tuco, o Zuca!


Alsaleh, came to support Italy, but got brainwashed!

No campo, os homens dando show, fazendo gato e sapato da defesa italiana, marcando belíssimos gols. Gaúchão e Robinho faziam maldade, e a torcida (60000) na bancada maltratava de igual modo os italianos. Tinha um napolitano ao meu lado quase chorando; cada vez que eu gritava, ele se imaginava me degolando. Saiu do estádio 15 minutos mais cedo. Arrivederci!

No final, flamenguista abraçado com vascaíno, gremista com colorado, japonês com paraíba, e eu pulando no meio do moche da mancha verde (desculpa aí cunhadão)!

Festa e batucada por todo o caminho. Samba, brega, funk. A melhor torcida do mundo. SIAMO NOI!

Standard

One thought on “Day Three – Siamo Noi

  1. Daniel Pina says:

    O metro era verde e amarelo, as ruas eram verdes e amarelas, o estádio era brasileiro. Ainda quando estávamos nesse mar de verde no metro que falas e vindos de uma exit do outro lado da estação nos aparecem meia dúzia de italianos (ou seriam apenas apoiantes?) . Um deles ficou logo desmoralizado quando nos viu e largou um “oh God, it has started already”

    O meu sotaque estava assim tão aldrabado? Ninguém pareceu reparar ou pelo menos não me perguntaram se eu era português.

    Hoje ainda estou com a musica na cabeça
    “eeeeeeu, sou brasileeeeeeeeeirooooo
    com muit’orgulhoooooooo
    com muit’amôooooooo”

    A casa é que já esta uma tristeza, agora que te foste ficou tudo no silêncio, só restou o cachecol que cá deixaste.

    Vou é chatear os italianos que conheço, SIAMO NOI com eles todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.