Andanças

Paz e Amor

Paz e amor. Estas duas palavrinhas bastam para descrever o passado fim-de-semana. E é tudo o que um homem precisa.

A bordo do saxónico, para eu desenferrujar um bocado do volante, parti com a minha mais que mais que tudo para uma longa viagem até ao Parque Nacional da Peneda-Gerês.

O caminho é longo e cheio de curvas e contra-curvas, mas vale bem a pena. A paisagem pelas entranhas da serra é indubitavelmente das mais belas de Portugal. Portugueses, metam na cabeça que o vosso país tem muito lugar bonito para se ver.

Apanhamos uma promoção “à lorde” num hotel, com pequeno-almoço na cama, jantar romântico e um circuito de SPA; como não poderia deixar de ser, tudo muito menos atractivo do que parecia no panfleto, mas não deixou de saber MUUUITO bem, e de constituir o clima ideal para o fim-de-semana romântico perfecto. Até o bom sol ajudou à festa.

Não percorremos toda a serra, mas deu para fazer um belo percurso turístico; Cascata do Arado, Miradouro da Pedra Bela, Covide, São Bento da Porta Aberta, Barragem de Vilarinho das Furnas… havemos de lá voltar para desbravar o resto!


Y. e os calhaus


Cascata do Arado


Vista da Cascata


Vista da Pedra Bela, 800m de altitude


Uma obra de arte contempla outra

Voltei de lá amando ainda mais a mulher que amo. Não por causa do São Valentim ou de outra treta do género; simplesmente porque é assim a cada dia que passa.

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.