Cinemadas

The Girl With The Dragon Tattoo

O género thriller está bem e recomenda-se, com mais um bom exemplar da espécie neste The Girl With The Dragon Tattoo, adaptação do primeiro livro da trilogia Millenium, do sueco Stieg Larsson.

Um famoso jornalista une-se a uma sombria e problemática hacker, na investigação ao desaparecimento de uma adolescente há 40 anos atrás, a pedido do milionário tio desta.

À medida que se embrenham no passado e vão descobrindo os podres da família, o caso vai se tornando mais bicudo, sempre a um ritmo frenético, só temperado pelo tom extremamente sombrio (quase a preto e branco) com que foi filmado.  E ao contrário do “filme do facebook”, gostei muito do trabalho do Trent Reznor na banda-sonora deste.

Além de ser a adaptação do livro, o filme é também um remake, de um filme sueco recente que já tinha agarrado na coisa. É criticável? Pode ser (e é, por muita gente), mas repito a opinião que já formulei aqui mais que uma vez, a ser feito assim, de forma competente e com qualidade, só pode ser considerado positivo e vinha fazendo falta em Hollywood, o Fincher que continue a explorar o filão dos blockbusters decentes…

Standard

2 thoughts on “The Girl With The Dragon Tattoo

  1. Irina says:

    Só te esqueces-te de dizer, que o filme contém imagens que poderão ferir a susceptibilidade de pessoas, assim como eu demasiado sensíveis e o desmaio poderá ser uma hipótese a considerar… =)
    Amo-te

  2. Y. says:

    Porque isso não era para se dizer, olha o efeito surpresa!

    Mas um desmaiozinho ocasional também não faz mal a ninguém 😀 Aposto que há alguém aí pronto a dizer que adorava desmaiar…

    Também te amo, sensível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.