Pátria que me pariu

Clippings

Ultimamente tenho beneficiado da assinatura gratuita (momentânea) de alguns jornais e revistas do mundo, e tenho (re)descoberto como o humor e a leveza de espírito da minha terra mãe perfumam o que lemos sem beliscar a qualidade.

Um pequeno exemplo; a propósito do evento do UFC que decorre no Rio de Janeiro, ontem no jornal carioca “O Globo”, coisas que nunca seriam escritas numa reportagem de um jornal “sério” português:

Quando o americano Brendan Schaub, adversário de Minotauro, tirou a camisa, um rapaz virou de lado e,meio sem jeito, comentou – e eu me achava sarado…

Quando Schaub se aproximou, um grupo aplaudiu e gritou: “valeu, viado.” Ele achou que era elogio, sorriu e acenou.

Mas Copacabana esperava mesmo por Anderson Silva, para saudá-lo como um ídolo. Mas estamos no rio. Quando ele  surge com um agasalho do Corinthians, que o patrocina, o povo explodiu: “Mengo, Mengo”.

Assim como Minotauro, que deu um show de simpatia. Foi até a grade para apertar a mão de cada torcedor. Até um jovem apontar para um amigo e disparar: Minotauro, esse aqui xingou a tua mãe. O UFC está no rio.

E também eu hei-de estar…

 

 

Standard

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.