Sem categoria

Os Punheteiros de Entrecampos

Aquilo que vou contar agora passou-se na segunda-feira, mas foi tal o meu choque que ainda estou com isto na cabeça.

Na segunda saí mais cedo para começar a aproveitar o feriado e o aniversário da mulher amada. Chegado à estação de comboios de Entrecampos, vi-me afligido pela necessidade fisiológica mais comum e corri para uma das casas de banho. Estavam três “cavalheiros” e um urinol vago no meio, mas assim que chego mais perto do mesmo, noto que eles não estavam propriamente a urinar… estavam antes os três a masturbar-se, impávidos e serenos. Um deles fica a olhar para mim, mas continua com o serviço. É claro que dei dois passos atrás e tive que aguentar a bexiga até ao Pragal.

Em conversa com amigos, descobri que é uma coisa absolutamente natural naquela estação. O que leva homens na casa dos trintas e quarentas a irem esgalhar o pessegueiro para uma casa de banho pública, às três horas da tarde, ultrapassa-me completamente, mas que os há, há. Desconhecia este nível de taradice em Portugal, mas sempre aprendendo…

Standard

3 thoughts on “Os Punheteiros de Entrecampos

  1. Demasiado tempo livre? Ou um nível superior de taradice, como dizes. Ou ainda, falta de companhia…?!
    O mais estranho será ainda o facto de não se inibirem com presenças alheias… Weird!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.