Sem categoria

Rio

Queria que quando chorasses,
te tornasses um rio,
que jorrasse um brio
da cor dos teus olhos.

E em ti nadando, errante,
seria eu peixe,
Tudo esquecendo, a todo o momento
me apaixonando por ti, a cada instante.

Mordesse eu um anzol,
Ou me esventrasse um urso,
Alterasses teu curso,
E te tornasses sol.

E queimasses-me, inerte,
e queimasses tudo ao redor,
E em chamas, meu corpo
Fosse resgatado pelo teu amor.

Standard

2 thoughts on “Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.