Desportadas, Sem categoria

The Code of Y

Quem me conhece sabe que, além de espectador activo de milhentos desportos, também gosto de meter a minha fé nas apostas, e de quando em vez até amealho uns cobres.

Ao longo dos anos em que o faço, desenvolvi uma espécie de código de conduta desta minha faceta de apostador, que é um bocado de senso comum adaptado à minha pessoa, mas passo a partilhar.

Nunca apostar no clube do coração
Por experiência própria de algumas banhadas que levei do Sporting e da selecção brasileira, apostar com o coração é sempre, sempre má política. Em melhor forma que o nosso clube esteja, estamos sempre a ser tendenciosos, e a determinada altura isso vai se virar contra nós.

Take a break
Apostar é extremamente viciante, quer estejamos a ganhar dinheiro ou não. O que faço é intercalar períodos em que aposto com regularidade, com hiatos de um, dois ou mais meses. É difícil definir o momento certo de fazê-lo, mas eu diria que é ou quando estamos em alta, quando estamos na lama ou… quando pensamos demasiado no assunto.

Não fazer múltiplas com mais de 3 apostas
Até com duas é complicado, mas a ideia é que a regra geral das apostas múltiplas é: há sempre uma que nos lixa o esquema, e quanto mais apostas combinamos, maior é a probabilidade disso acontecer.

Não apostar às cegas
Só devemos apostar sobre realidades que conhecemos ou acompanhamos minimamente. Às vezes é aliciante meter dinheiro no futebol feminino do Uzbequistão ou da conquilha na Guiné Conacri, em apostas ao vivo de jogos que estão quase a acabar e em que o dinheiro parece quase certo… não vale a pena, o lucro na maior parte desses casos é irrisório para se correr o risco de apostarmos às cegas.

Ler e reler e reler e reler os bónus das casas de apostas
Por mais aliciantes que possam parecer à primeira vista, há bónus com regulamentos exasperantes, em que o dinheiro do bónus tem que rodar quatrocentas mil vezes antes de podermos levantá-lo. Muito cuidado com eles.

Só apostar o que podemos apostar
Isto dito assim parece um bocado parvo, mas muitas vezes só pensamos na falta que nos vai fazer aquilo que apostamos… quando o perdemos. E aí entra o desespero e as decisões parvas, e tentar apostar para “compensar”, o que dá sempre barraca. Uma boa táctica é definir um budget e nunca fugir dele.

A Bwin tem as piores odds
Apesar de ser a mais conhecida (em Portugal), a que tem um site mais apelativo e com uma interface mais agradável, regra geral é mesmo a casa com piores odds, e piores aqui é no sentido das menos lucrativas. Há diversos sites que comparam as odds de cada casa, o google é amigo.

E é isso, fiquem bem e joguem muito. 🙂

Standard

One thought on “The Code of Y

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.